Categoria: Vida de Mãe

O pós vale night

Como foi bom ter uma noite de folga! Nos fez voltar a época que éramos namorados e éramos nós 2. Foi bom dormir uma noite inteira, sem preocupação com o quarto ao lado. Foi bom curtir uma festa sem ter hora para ir embora.

Mas não foi boa: a saudades, a co-dependência ( a gente se desliga só parcialmente). Liguei umas 3 vezes para minha mãe, para saber se estava tudo bem. Mandei vários whatsapp, e só quando recebi: vai curtir sua festa, que parei de encanar um pouquinho.
Levantar no outro dia e não ter aquele sorriso por perto, deu um aperto. Queria um jato super rápido para voltar logo pra casa .
Mas nada foi pior, que chegar na casa da minha mãe, morta de saudades e sua cria, virar a cara 😱😔, para mim e para o pai.  Foram 5 minutos que ele só queria a vovó, e a mãe aqui passou a se sentir a pior do mundo. Parecia que ele estava sentido e querendo me dizer : vovê me deixou e agora me quer?
Foi dolorido, mas depois de um tempinho, ele abaixou a guarda e veio me dar aquele abraço. Ahhh, como foi bom aquele abraço. Por um instante o mundo parou, e meu coração se alegrou novamente.
Apesar de tudo isso, a experiência foi muito positiva.
Mamãe e papai tiveram um tempo só, (que é importante na vida de um casal), vovô e vovó amaram mimar o neto um dia todo, e o mais importante enxergar que meu filho ficou bem, e que dessa forma começamos a exercitar a sua indepêndencia.

 

Vale Night

Hoje papai e mamãe ganharam um vale night. É isso mesmo, vamos estrear o dormir uma noite toda na casa da vovó.

Viemos para um casamento no interior e para podermos aproveitarmos um pouquinho mais, o pequeno foi dormir na casa da vovó. Vai ficar quase o fim de semana todo, vamos ver como vai ser.
Ele esta super adaptado com a minha mãe, já que ele fica com ela enquanto trabalho. Isso já me deixa bem tranquila. Ele só ficou uma noite na vovó no carnaval, para desfilarmos, mas voltamos pra lá para dormir bem perto dele.
Mas agora,  é muito estranho estar em outro cidade e saber que ele não esta aqui pertinho. Tenho certeza que ele nem  sentirá, vai ser paparicado, e nem vai notar a nossa ausência. Mas o coração da mamãe aqui, ahhhhh, esse sente, e como sente.
Mas tudo tem que  ter uma primeira vez, e já estou pensando que será um teste para a nossa viagem. Na nossa Eurotrip , papai e mamãe esticarão até a França e ele ficará com os avôs -em outro País – 😱😱😱
Agora é desligar um pouquinho, para poder aproveitar esse Vale Night, já que não é sempre que fazemos isso!!!
 

 

1º Dia dos Pais

Como foi o dia dos pais por ai?
Por aqui foi sucesso total!!! Se você não viu o post anterior, eu contei como foi a preparação para o primeiro dia dos pais.
Iniciamos o dia dando o presente só do papai, as camisetas Ctrl+C, Ctrrl +V.
Papai ficou todo bobo, mas ele estava muito ansioso porque estava agendada a prova da ANAC para realizar seu maior sonho: ser piloto.
Ele saiu para a prova e nós partimos para  a casa da bisa, para aproveitar um churrascão, e aguardar o papai com o resultado.
Tudo deu certo, e ai foi só alegria.
Os avôs estavam orgulhosos pelo 1º dia dos pais, como avôs também, a felicidade estava estampada em seua rostos. Meu pai, então, nem se fala, descobriu recentemente que será avô novamente , agora por parte do meu irmão de uma princesinha, para completar seu coração.
Como eu já sabia, já havia incluído meu irmão no presente familiar. E as camisetas  tal pai/tal filho fizeram o maior sucesso, virou quase um time de futebol.

E assim comemoramos esse dia, que foi especial para todos e ficara marcado para sempre em nossos corações.

E por ai, como foi???

Preparação para o 1º dia dos pais

Por aqui os preparativos para o dia dos pais foram a todo vapor. E por ai?

Como esse foi o nosso 1º dia dos pais eu queria uma coisa especial, tanto para o meu marido como para o meu filho. Pensei num presente tipo Tal Pai, Tal Filho.
Comecei então a caça. Encontrei no Elo7 umas camisetas personalizadas, da loja Já Imaginou? , e como meu marido é da informática comprei uma Ctrl+C, Ctrl+V .
Não estava satisfeita, e ainda continue atrás, foi quando na Renner, eles lançaram uma coleção com tal propósito. Ai comprei, pros dois. E fiquei bem satisfeita.
Depois de uns dias, foi a hora de pensar no presente dos avôs, afinal é o 1º ano deles nessa importante função , e nada me vinha na cabeça. Foi então que eu pensei, porque não estender o tal pai, tal filho?
Resolvi que esse seria o melhor presente para o dia dos pais, e estendi para o meu irmão, que será pai pela primeira vez também.
Comprei para todos. Agora é esperar domingo para fazer a entrega. To tão ansiosa… Agora é preparar a máquina fotográfica, que será um domingo especial.
Acho que o mais legal disso tudo, será a recordação para o meu filho, ele terá uma foto de família com todos vestidos iguais,  para todo o sempre, mesmo quando os mais velhos não estiverem por aqui.
Acho que será demais. Depois eu conto o resultado.
Até breve,

Um mundo de descobertas

Se tem uma coisa que a maternidade nos traz é uma fase de intensas descobertas.

Tudo é novidade, cada conquista, cada etapa do desenvolvimento, tudo é motivo para encher a mamãe de orgulho.
Desde a saída da barriga, é um misto de sentimentos, a 1ª vez no colo, a 1ª mamada, a 1ª troca. E quando chega em casa, então… Por aqui a tensão se instalou, a 1ª noite foi em claro, o 1º banho foi um chororô só, tanto dele quanto meu ( a hora que terminei, chorava com um misto de sentimentos: eu consegui, eu não afoguei meu filho, eu dei conta do recado).
Mas aos poucos tudo vai se ajeitando, os sentimentos vão entrando em ordem, e o sorriso passa a ser constante no nosso rosto.
A cada dia que passa me sinto mais apaixonada, e muito orgulhosa com cada conquista, guardo na memória o 1º sorriso, a 1ª vez que ele sentou, a 1ª vez que ele rolou, a 1ª vez na praia,o meu 1º dia das mães,  são tantas primeiras vezes, que fica até difícil escrevê-las. E olha que ainda nem começou, meu filhote tem só 10 meses, ainda tem muita coisa pela frente : o 1º dente ( por aqui ainda não deu as caras), o 1º passo, o 1º aniversário, a 1ª viagem, o 1º dia na escola, a 1ª namorada ( essa não quero nem pensar…)
Será que o coração da mãe aqui aguenta? Eu espero que sim, espero que eu possa gozar de uma ótima saúde para estar ao lado do meu pitoco em cada descoberta sua , em cada conquista, e em cada frustração/ decepção que ainda virá. Não quero criar meu filho numa bolha, impedindo-o de cair, porque a gente só cresce na adversidade. Ter o mundo a seus pés , convenhamos, não ajuda muito a construir uma boa base para formação de um homem de bem.
A difícil arte de educar, mas recompensada a cada sorriso , vejo nos olhos dele o quanto amor existe entre nós, e espero que cada vez mais essa relação seja estreitada.
Estou só no 1º ano da nossa caminhada, e que o número 1 seja sempre motivo de muita alegria para nós.