Viajando sozinha de carro – Você iria?

Você viajaria de carro sozinha (o) com seu filho(a) pequeno?  Encararia grandes distâncias, sem nenhuma outra companhia, além de vocês dois?

Então, essa matéria é para você, para te encorajar e dizer que é possível sim.

Eu dirijo com ele desde a minha liberação médica (pós cesária), ou seja , desde 15 dias após o parto. Mas confesso que não tinha tido coragem para encarar uma estrada só nós dois.

Logo com poucos meses, nós já viajávamos, mas sempre alguém estava conosco, ou o papai, ou a vovó, porque eu sempre pensei: “se eu estou dirigindo, e ele precisar de alguma coisa, não vou poder atendê-lo, nem sempre será possível parar. E se ele ficar chorando a viagem toda? Como eu vou prestar atenção no trânsito , sendo que minha preocupação é ele?”

E eu tive medo de encarar estrada sozinha com ele até que ele completasse 2 anos. Mas depois me enchi de coragem e fui!  E vou te falar, foi muito melhor que eu poderia imaginar.

Viajando eu e ele:

Encarei a primeira viagem, só eu e ele, no final do ano. Fomos com meus pais para Serra Negra, para o Vale do Sol, logo após o  Natal, e meu marido ficou em São Paulo trabalhando. Na ida, minha cunhada foi comigo.  Para passar o Ano Novo, iríamos para outra cidade do interior , Santa Isabel, encontrar a família paterna, e o papai foi direto de São Paulo para lá. Então…. eu fui obrigada a ir de Serra Negra à Santa Isabel, só eu e o pequeno.

De Serra Negra à Santa Isabel são 160 Km de distância, mas eu não conhecia o trajeto e pelo que vi, eram estradas de pequeno porte. A viagem durou cerca de 3 horas, e eu fui direto sem nenhuma parada.

A viagem:

Programei a minha saída de Serra Negra, para a hora do cochilo, logo após o almoço. Levei um arsenal, de comidinhas: bolachas, balinhas de goma, frutas, suquinhos, água, tudo aquilo que ele gosta, porque se ele não dormisse, se entreteria com outras coisas.

Levei também o tablet  carregado com todos os desenhos que ele mais gosta.

Conversei bastante com ele, antes de sairmos, que iríamos só nós dois, e que ele teria que ajudar a mamãe.

E agora eu vou te contar que o resultado de tudo isso, foi muito melhor que eu poderia imaginar.

Viemos sem problemas nenhum. Ele dormiu praticamente a viagem toda , despertou faltando uma hora mais ou menos para chegarmos no destino, e durante esse tempo, fomos conversando, cantando e foi super tranquilo.

Optei por colocar fralda durante o trajeto, pois eu não sabia aonde poderíamos parar, não conhecia a estrada, nem os postos de apoio.

Eu me senti muito bem, me senti segura, que estava pronta e encarei o meu medo, eu o venci. Depois disso já encarei outras vezes estrada com ele sozinha. Já fomos de São Paulo à Santa Isabel, de São Paulo à Santos, e eu digo : é possível sim. Faça uma programação , veja o caminho, estude o roteiro, e vá. Você vai se surpreender.

Aproveite e salve este Pin:

** Espero que quem leia essa matéria se inspire e viaje muito.

Com carinho,

Tati

 

 

 

 

17 responses on “Viajando sozinha de carro – Você iria?

  1. Marcia Clemente

    Tati, parabéns pela coragem! Aqui também fomos viajar desde que a Bibi era bebezinha, depois dos 3 meses dela tive que me virar tudo sozinha, pois o Pai trabalha e não tenho parentes perto de casa.Ia para Santo André sempre, e senão me engano com 2 para 3 anos fomos sozinhas para Ribeirão Preto e Araraquara, depois disso já fomos mais vezes, inclusive agora estamos sozinhas em Ribeirão.

  2. Maria Valdirene

    Que bacana Tati, eu nunca viajei de carro pq tenho medo de pegar estrada, mas já viajei de ônibus, grandes distâncias só com as crias e foi super tranquilo graças a Deus! Amei o post, bjnhos!

  3. fabianaoliv

    Tati que post incrivel.
    É de pequeno que criamos um viajante, e o seu já é.
    Eu amo viajar e levo os meus desde cedo.
    PARABÉNS

  4. Camila Lisbôa

    Super dica, Tati! Eu sempre viajo sozinha (de carro ou não) e vou bem tranquila…. mas com um baby tudo muda, né? As dicas estão ótimas!

    (mas agora tem que ter a experiência com ele acordado pra ver haha acho que vai ser mais difícil)

    1. Tatiana Milani Post author

      Essa é a intenção. Que sirva de inspiração para outras famílias, e dizer que é possível.

  5. Analuiza (Espiando Pelo Mundo)

    oi Tati… não tenho filhos e faz tempo que não pego a estrada de carro, então não posso dimensionar o tamanho de sua conquista. Entretanto, por sua narrativa fica muito claro que para mim que foi sim uma grande conquista esta viagem, uma superação e por isso, te parabenizo! E também ao seu filho que foi parceiro da mãe. 🙂

    1. Tatiana Milani Post author

      Realmente foi uma superação. De medo, e a sensação de não dar conta.

      Obrigada pela visita.

  6. Deisy Rodrigues

    Muito legal seu post, viajar sozinha com criança exige um certo planejamento mas como você mostrou não é impossível, uma grande conquista e com certeza as próximas ficarão mais fácil.

  7. Edson Jr

    Muito bom post, parabéns! Acho que nunca fizemos uma viagem longa com a Olivia sozinhos, ou eu ou a Vivi. Sempre estivemos juntos no carro. Mas acho que encararia… como você escreveu, ia precisar um tanto de planejamento e organização, mas seria legal.

Deixe uma resposta